a lua é cíclica no céu, você cíclica aí dentro.


é sobre se dar um tempo, se permitir sentir. sobre se olhar, se escutar, se perceber única frente a todos os perrengues que já se levantaram diante de você. todos.


é sobre se esperar, se compreender, se respeitar. entender que a lua é cíclica no céu e você cíclica aí dentro também. é sobre saber ouvir as fases e reverenciar. transbordar. ser forte o suficiente pra se aceitar fraca também. inúmeras vezes.


é sobre se fazer ouvida. por si mesma, principalmente. é sobre acolher sua voz e seus pensamentos, dos mais estranhos aos mais sombrios. e dar lugar aos bondosos também. cada vez mais.


é sobre se perceber e se deixar fotografar: “Você não pode ser aquilo que não pode ver.” lembra.